Outubro, 2021

Sab02Out10:0013:00Evento finalizadoUmunduselvagem: explorar a biodiversidade em Ciências10:00 - 13:00 Faculdade de Ciências da Universidade de LisboaTemas:Agrofloresta,Ecologia,Hortas urbanas,Permacultura,ReflorestaçãoTipo:Oficina,Visita guiada

Descrição

Desafiamos os participantes a comparar a biodiversidade de invertebrados existente em diferentes locais da FCUL (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa). Esses locais, a que chamamos estações de biodiversidade, serão: a horta da FCUL, a FCULresta, uma zona de baldio, uma pastagem biodiversa, um relvado, e uma zona arborizada. Em cada estação estará uma pessoa para fazer o seu enquadramento e prestar assistência aos participantes. Cada grupo de participantes visitará 3 estações.

Os participantes irão de estação em estação, munidos de fichas que os ajudam a identificar e contar os invertebrados (ex, borboletas, abelhas, vespas, formigas, bichos da conta, aranhas, etc). Os participantes serão também desafiados a aceder à aplicação iNaturalist, para registar as suas observações no âmbito do projeto BioDiversity4all (um projeto internacional de ciência cidadã, com participações de todo o mundo). Os participantes ficam em cada estação cerca de 30 minutos. No final iremos comparar os dados obtidos e conversar (cerca de 30 minutos) sobre a biodiversidade e os habitats visitados com base nas observações.

Duração:
No total a atividade demorará entre 1h30 e 2h30, tem o seu início previsto às 10h no relvado em frente ao edifício C8 da FCUL, no Campo Grande, Lisboa.

Inscrição

Inscrições fechadas

Inscreve-te para poderes participar neste evento

Não consegues participar?Cancela a tua inscrição

Intervenientes

  • António Alexandre

    António Alexandre

    Horta FCUL

    Licenciatura em Biologia e Mestrado em Biologia da Conservação pela FCUL, ULisboa. Co-fundador do projecto de Permacultura HortaFCUL e membro da 2adapt, serviços de adaptação climática, ambas da FCUL. Atualmente co-coordenador do projecto FCULresta - uma minifloresta na FCUL que pretende avaliar cientificamente o método de Miyawaki no clima temperado e promover a biodiversidade e o trabalho comunitário em contexto urbano – e membro do projecto 1planet4all - Empowering youth, living EU values, tackling climate change.

    Horta FCUL

  • Carlota Sanches

    Carlota Sanches

    Caravana AgroEcológica

    Licenciada em Comunicação e Cultura e Pós-graduada em Desenvolvimento Humano Sustentável. Trabalhou no âmbito da distribuição e venda de produtos biológicos e colaborou com vários projetos comunitários promotores do bem-estar através da Horticultura Terapêutica, no Reino Unido. Através da rede WOOFF, colaborou com vários projetos Agroecológicos no Brasil, Argentina e Chile. Na Caravana AgroEcológica dá apoio em todas as iniciativas, estando mais ligada à Caravana na Rádio e à divulgação do projeto através do website e das redes sociais. Desde Outubro de 2020, integra também a equipa do MedCaravan, um projeto Europeu financiado pelo programa Erasmus +, que pretende recolher, valorizar e partilhar conhecimento local sobre práticas agroecológicas através da criação de materiais educativos.

    Caravana AgroEcológica

  • Eva Monteiro

    Eva Monteiro

    Tagis

    Eva Monteiro é licenciada em Biologia pela Universidade dos Açores (2003), e desde então trabalha em educação ambiental e conservação da natureza, tendo-se especializado no estudo da diversidade dos lepidópteros e ortópteros portugueses. Em 2007 junta-se ao Tagis – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, onde colabora em vários projetos de inventariação, monitorização, conservação e divulgação de borboletas e de outros insetos em Portugal. Desde então alia uma longa experiência de campo e em conservação de insetos, com atividades de educação ambiental, dirigidas a diferentes públicos e com os insetos como protagonistas. É também autora e coautora de vários materiais didáticos sobre esta temática. Foi a coordenadora do projeto Vlog Insetos em Rede.

    Tagis

  • João Alpedrinha

    João Alpedrinha

    Caravana AgroEcológica

    ​​Biólogo, investigador em ecologia evolutiva, interações sociais e evolução sexual. Trabalha na Faculdade de Ciências desde 2015 no grupo de investigação MITE2: Multidisciplinary Investigation Targeting Ecology and Evolution. Em paralelo com o trabalho científico, tem desenvolvido e participado em diversas atividades de comunicação de ciência, com a participação em Festivais de Ciência, participação e a gestão da página Beagle de Darwin, da Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva. Faz parte da equipa da Caravana AgroEcológica, projeto que promove a comunicação, colaboração e partilha de conhecimento entre investigadores, produtores agrícolas e consumidores. Aqui tem participado em projetos e atividades ligados à educação ambiental em hortas urbanas.

    URL https://ce3c.ciencias.ulisboa.pt/member/joaoalpedrinha

    Caravana AgroEcológica

  • Manuel Botelho

    Manuel Botelho

    Horta FCUL

    Estudante de biologia na Fcul no ramo de biologia celular e biotecnologias. Guardião da Hortafcul desde 2017. Conhece como poucos os recursos naturais do campus de Ciências. Entusiasta por agroecologia, tenta encontrar nas técnicas da permacultura, agricultura sintrópica, pastoreio holístico e agricultura regenerativa exemplos para uma agricultura e paisagem que vá ao encontro dos desafios do Antropoceno.

    Horta FCUL

  • Renata Santos

    Renata Santos

    Tagis

    Renata Santos tem licenciatura e mestrado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) e Pós-Graduação em Engenharia Agronómica no Instituto Superior de Agronomia (ISA). Desde 2013 tem trabalhado nas áreas da entomologia, biologia da conservação e educação ambiental com o Tagis – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, em projetos como a Rede de Estações da Biodiversidade, a exposição Insetos em Ordem e a Lista Vermelha de Grupos de Invertebrados Terrestres e de Água Doce de Portugal Continental. Atualmente está a tirar o Doutoramento em Engenharia Agronómica no LEAF - Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (ISA) e no cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (FCUL) sobre as pragas, auxiliares e polinizadores associados à vinha em modo biológico.

    Tagis

  • Sergio Chozas

    Sergio Chozas

    Biodiversidade@Ciências e SPBotânica

    Sergio Chozas, nasceu e estudou em Madrid, mas tem desenvolvido toda a sua carreira como biólogo em Portugal. Trabalha principalmente no âmbito da ecologia vegetal, é investigador no cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Botânica. Atualmente está interessado no uso e desenvolvimento da ciência cidadã como ferramenta de ensino e de promoção do envolvimento dos cidadãos na botânica e em particular na ecologia urbana.

    URL https://ce3c.ciencias.ulisboa.pt/member/sergiochozas

    Biodiversidade@Ciências e SPBotânica

  • Susana Tápia

    Susana Tápia

    SPBotânica

    Susana Goulão Tápia é licenciada pela Universidade de Évora em Biologia. Trabalhou como técnica especializada em Flora e Vegetação para empresas de consultoria ambiental tendo também realizado investigação no cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Participou no projecto “Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental” e actualmente presta serviços para a Sociedade Portuguesa de Botânica (SPBotânica). Os seus principais interesses são em Flora e Habitats, visando dar um contributo para a conservação da natureza.

    SPBotânica

Organizações promotoras

Organizações participantes

Biodiversidade@Ciências+Biodiversidade@CIÊNCIAS: Mobilizar a comunidade de CIÊNCIAS para a promoção da sustentabilidade no Campus O projeto surge em 2019 como resposta ao desafio lançado pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa na forma da primeira edição do Concurso de Ideias para a Sustentabilidade. +Biodiversidade@CIÊNCIAS pretende aplicar o conceito de sustentabilidade nos espaços verdes da FCUL e caracterizar e monitorizar a sua biodiversidade ao longo do tempo, envolvendo tanto a comunidade de Ciências como os cidadãos que vivem e trabalham na área. Para tal são utilizados levantamentos clássicos da biodiversidade (florística e faunística), asofisticados equipamentos de monitorização (vídeo, sensores acústicos e drones) e à ciência cidadã, componente que será dinamizada na plataforma iNaturalist/BioDiversity4All. A BioDiversity4All é uma plataforma de ciência cidadã portuguesa, que tem como missão juntar o maior número de pessoas no conhecimento e registo da biodiversidade nacional, partindo do princípio de que a sociedade terá uma maior preocupação com a conservação da natureza quanto mais envolvida diretamente com a ciência estiver e quanto melhor conhecer o que a rodeia. Nesta base de dados online e de acesso livre, qualquer cidadão pode contribuir com observações de animais, plantas e cogumelos e pode desenvolver projetos de ciência cidadã na área da biodiversidade. O projeto tem atualmente mais de 611 000 registos, referentes a mais de 13 500 espécies. Tem cerca de 11 800 utilizadores registados, 7 900 validadores e mais de 9 800 seguidores no Facebook. A BioDiversity4All ficou online em maio de 2010 e é desenvolvida pela Associação Biodiversidade para Todos. Durante os primeiros 8 anos de vida esteve associada ao projeto holandês waarneming.nl. No verão de 2018 transitou e passou a estar ligada ao iNaturalist.org (projeto americano da National Geographic e California Academy of Sciences, que recolhe dados de biodiversidade para o mundo inteiro). Com a app iNaturalist e a ligação a este projeto internacional é possível registar todas as espécies que encontramos em qualquer local do país e do mundo e contribuir para o aumento do conhecimento da biodiversidade. Ao mesmo tempo podemos ficar a conhecer mais sobre as espécies que nos rodeiam, interagindo sempre com a comunidade científica e com muitos naturalistas do mundo inteiro. A app tem uma funcionalidade de reconhecimento de imagem através de mecanismos de machine learning ajudando numa primeira identificação da espécie observada. As observações com fotografia ou som serão posteriormente validadas pela comunidade associada à plataforma. Através deste projeto, utilizadores já identificaram espécies novas para Portugal e espécies em locais onde se desconhecia a sua presença.

Caravana AgroEcológicaCaravana AgroEcológica - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais ce3c, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. A Caravana AgroEcológica é uma iniciativa que vem dar resposta à necessidade de dar a conhecer a importância da agroecologia em Portugal. Projectos em desenvolvimento: -Dia dos Produtores -Rotas da Caravana AgroEcológica -Hortas nas Escolashttps://www.instagram.com/caravana_agroecologica/ caravana20@fc.ul.pt

Horta FCULA HortaFCUL é um projecto criado e gerido por pessoas da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa que tem como objectivo experimentar, sensibilizar e difundir a prática da permacultura como potencial solução para muitos dos problemas ecológicos, sociais e económicos que o mundo atravessa.

Sociedade Portuguesa de BotânicaA Sociedade Portuguesa de Botânica (SPBotânica), organização não governamental de ambiente sem fins lucrativos, foi criada a 7 de Janeiro de 2009, resultado da dinâmica gerada no decorrer de cursos de 'Flora e Vegetação Mediterrânica' co-organizados por alguns dos seus membros fundadores. Contam-se entre os seus principais objetivos a difusão do gosto pela Botânica, flora e vegetação; a sensibilização e promoção da conservação das espécies de flora e dos seus habitats; promoção da troca de informação e experiência entre botânicos, profissionais e amadores; a divulgação e expansão do conhecimento técnico e científico da botânica, da flora e da vegetação, permitindo a definição de medidas de gestão de habitats e de espécies, em particular das presentes no território nacional. Os maiores projetos até agora promovidos pela associação são o portal Flora-On e a Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental. A SPBotânica rege-se pelo rigor metodológico na abordagem e na formação científica.

TagisO Tagis - Centro de Conservação das Borboletas de Portugal é uma associação sem fins lucrativos com estatuto de Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) e de Utilidade Pública. Criado em 2004, com os principais objetivos de contribuir para a investigação científica, o aumento do conhecimento, a conservação e a divulgação das borboletas e traças de Portugal e seus habitats, nos últimos anos o Tagis tem alargado o seu âmbito de ação a outras ordens de insetos. Desde o início tem procurado estabelecer uma ponte entre a investigação científica e a sociedade, contribuindo para o avanço do conhecimento das espécies portuguesas e dos seus habitats, ao mesmo tempo que privilegia o contacto próximo com o público através de uma forte componente de educação e sensibilização ambiental.

Medidas de contingência

Uso obrigatório de máscara
Distancia física obrigatória
Evento ao ar livre
Indicações adicionais Estão em vigor as normas de contingência da DGS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

X
X
X