A 2ª edição do Festival Umundu Lx está a caminho

Caras amigas e caros amigos do Festival Umundu Lx,

Temos o prazer de anunciar a 2ª edição do Festival que terá lugar de 30 de setembro a 5 de outubro, em modo presencial, em Lisboa e arredores, assim como online.

Depois do êxito e do impacto da 1ª edição do Festival Umundu Lx, quer em termos do número de participantes e promotores, quer em termos da reação positiva do público, o desafio continua!

A pandemia de covid-19 que ainda vivemos convoca-nos a refletir ainda mais sobre o impacto destrutivo das atividades humanas na Terra e a importância de encontrar soluções para a transformação sustentável do modo de vida de cada pessoa e da sociedade no seu todo.

Acreditamos que juntos podemos fazer a diferença e transformar o paradigma atual em algo mais sustentável, numa mudança individual e coletiva, para um futuro digno e justo para toda a humanidade, em equilíbrio com a natureza da qual fazemos parte.

O Festival Umundu Lx foi pensado para dar visibilidade às iniciativas e às pessoas já ativas na área da sustentabilidade e da defesa do ambiente, mas, acima de tudo, para facilitar e permitir as interações entre pessoas interessadas e com vontade de se envolver nesta causa. Durante o Festival Umundu Lx 2021 vamos continuar a incentivar os participantes a serem agentes da mudança para viver de forma pró-ativa, tanto a nível pessoal, como no meio familiar, nos grupos de amigxs, no contexto profissional ou na sua intervenção política.

Este ano, em especial, gostaríamos que o Festival Umundu seja um chamariz aos jovens e às crianças. Assim, convidamos todos os promotores a considerar esta opção e colaborar com diferentes escolas para organizar eventos sobre os temas definidos para os dias do festival.


A versão deste ano será um pouco mais compacta que no ano passado para garantir a participação de todos e assegurar a sustentabilidade do festival e da equipa de voluntários. O Festival terá início no dia 30 de setembro com o evento do lançamento  e terminará no dia 5 de outubro com o MercadUmundu. Os restantes dias serão dedicados a quatro temas de foco.

Foi há pouco mais de 300 anos que surge pela primeira vez a ideia da sustentabilidade na obra “Sylvicultura Oeconomica” do alemão Hans Carl von Carlowitz. Mais recentemente, o conceito volta a surgir e é aperfeiçoado em obras como “The Limits to Growth” de 1972, entre outros, mas são os grandes atores de interesses económicos que pouco a pouco vão sequestrando o termo, tornado-no num chavão de marketing, distorcendo assim o seu verdadeiro significado e diluindo o seu impacto. Durante este dia, queremos questionar sobre o que significa sustentabilidade nos tempos que correm e de como podemos recuperar o sentido nato da ideia.

No Dia Mundial do Ambiente, 5 de junho, será lançada a  Década da Restauração dos Ecossistemas pelas Nações Unidas cuja intenção é reunir cidadãos, governos e empresas de todo o mundo em torno de um objetivo comum: prevenir, deter e reverter a destruição dos espaços naturais que suportam a vida na terra. Queremos dedicar este dia à divulgação desta iniciativa e entender o caminho de regeneração ecológica que o país e o mundo tem pela frente. 

A expressão tem história e uma diversidade de significados, dependendo do contexto, seja ele político, artístico ou prático. No entanto, num mundo cada vez mais consumista e materialista, onde o Ter substitui o Ser, o lucro está acima de valores sociais, e o Planeta acaba por ser visto como fonte interminável de recursos naturais, o DIY ganha uma nova dimensão de protesto e expressão política que passa literalmente pelas nossas mãos. O domingo será por isso bem prático.

O atual modelo de desenvolvimento das sociedades do Norte global assenta no crescimento económico exponencial que tem vindo a aumentar o fosso entre os mais pobres e os mais ricos, tanto dentro das próprias sociedades como entre diferentes regiões do globo. A justiça social tem que ser intrinsica de uma transformação para um paradigma mais sustentável. Neste dia queremos jogar luz nas diferentes dimensões sociais no processo de transição para uma sociedade mais sustentável.

O Mercad’Umundu no Príncipe Real durante a 1ª edição do Festival

O Mercad’Umundu 

Tal como no ano passado, também este ano terminaremos o Festival com um mercado de encontros e intercâmbios no dia 5 de outubro. Para além da presença de comerciantes de produtos alternativos, do comércio justo e sustentáveis a nível ambiental, convidamos todas as organizações, promotoras ou não de um evento, de participar no mercado e interagir com o público.


Estamos conscientes que a transformação é um processo difícil que exige persistência e dedicação. Esperamos novamente poder contar com o apoio e a colaboração de todas as pessoas e organizações que já fazem parte da nossa iniciativa e que acreditam que a mudança para um paradigma mais sustentável é o caminho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.